Geórgia tem uma herança rica e surpreendente de viticultura. Aparentemente, a palavra georgiana “gvino” é a raiz da palavra latina “vinho”.
Considera-se ser a primeira região a cultivar (e domesticar) a videira Europeia vinífera sspVitis sativa Beck. Inúmeros achados arqueológicos estão ligados ao início da viticultura neste país.
Os espécimes Paleobotânicos que foram descobertos na estação arqueológica Shulaveri datam do milénio VI-V. AC. e justificam a existência das culturas de trigo e vinhas no território da Geórgia. Foi nesta localidade que se encontraram sementes de uvas da espécie Vitisviniferassp sativa datando do sexto milênio A. C.
Também em numerosas estações arqueológicas no território georgiano foram encontrados diferentes variedades de vasos de barro para vinho, vasos e ânforas, adegas, lagares e muitas ferramentas relacionadas com a viticultura. Foram também descobertos sistemas de irrigação e as invenções necessárias para o cultivo de uvas.
O vinho e a Geórgia estão fortemente ligados e têm raízes profundas na história remota da existência do país.
O vinho teve,desde os dias do paganismo, um simbolismo de ritual e misticismo. Mas, depois da propagação do cristianismo, ligando o vinho ao sangue de Jesus, a videira e o vinho tornam-se ainda elementos mais importantes para os Georgianos.
O método de preparação de vinho georgiano é único e foi reconhecido pela UNESCO como património mundial e em 2013 entrou na lista do Património Mundial da UNESCO. Também é um detalhe muito importante que o vinho da Geórgia com cerca de oito mil anos de existência tenha sido um processo contínuo,de acordo com a opinião de historiadores e de cientistas.
No território georgiano ainda hoje se encontra a videira selvagem Vitis Vinífera Silrestris.A partir dos anos 80 do século passado, a videira entra no livro de espécies florestais protegidas da Geórgia. No país foram descritas e denominadas 525 castas georgianas (que são cerca de um quarto de todas as castas que existem no mundo).
Nesta viagem vai ter a oportunidade de descobrir duas maneiras de fazer vinho: a tradicional e a moderna. Enquanto visitamos as diferentes variedades de vinhas, irá provar vinhos de diferentes regiões do país com toda a sua variedade e riqueza.

ITINERÁRIO
Partidas de Lisboa: 2ª feira e Sábados

Dia 1 – Lisboa / Tbilisi
Comparência no aeroporto 2 horas antes do horário de partida do seu voo. Formalidades de embarque e partida com destino a Tbilisi.
Chegada, assistência por parte dos nossos colegas locais e transfer para o hotel. Jantar num restaurante tradicional. Regresso ao hotel e alojamento.

Dia 2 – Tbilisi – Visitas emTbilisi (PA/A/J)
Após o pequeno-almoço, começamos o tour de Tbilisi. A capital tem uma história longa e fascinante. Foi fundada no século VI pelorei Vakhtang Gorgasali e as nascentes de água mineral, contribuíram para que rapidamente se tornasse numa das cidades mais importantes do Cáucaso. No século XII Tbilisi era o centro político, económico e cultural mais poderoso da Ásia Central. A Rota da Seda que passava através da Geórgia,tornou a cidade numa ponte entre a Europa e Ásia.
Começamos com a visita panorâmica do Panteão do Monte Santo “Mtatsminda”.Este lugar é dedicado aos mais famosos da sociedade georgiana: escritores, poetas etc.
A partir do Monte Santo tem-se uma vista maravilhosas sobre a cidade: a fortaleza Narikalado século IV, casas de madeira com varandas decoradas, os banhos sulfurosos, que foram visitados por famosos escritores, poetas, compositores e até mesmo por reis ao longo dos séculos.
A cidade antiga é uma impressionante mistura de culturas. Sendo o segundo país a adotar o cristianismo,pode-se visitar algumas das igrejas mais antigas do mundo. Aqui convivem em harmonia mesquitas, sinagogas, igrejas arménias e católicas com igrejas georgianas.
Após a visita panorâmica iremos visitar uma adega tradicional, com degustação de vinhos.Almoço no restaurante tradicional, onde irá saborear deliciosos pratos nacionais.
Continuamos com a visita do centro histórico da capital. Ao entardecer visitaremos outra adega tradicional, onde degustará diferentes variedades de vinho. Jantar num restaurante tradicional em Tbilisi acompanhado por canções populares cantadas ao vivo. Regresso ao hotel e alojamento

Dia 3 – Tbilisi – Mtsjeta – Zalisi – ChateauMujrani – Tbilisi (PA/A/J)
Após o pequeno-almoço, início do tour aMtskheta, a antiga capital da Geórgia, que está situada a 20 km de Tbilisi. Cientistas datam a cidade do milénio II AC. Mtskheta foi a capital do reino Georgiano da Ibéria no século V AC ao seculo V DC. Os georgianos aceitaram o cristianismo no início do século IV. A cidade e seus monumentos arquitetónicos estão incluídos na Lista do Património Mundial Cultural da UNESCO.
Visitaremos o mosteiro Jvari(“cruz” em georgiano) do século VI, que está localizado no topo da colina, a partir do qual terá uma vista esplêndida sobre a cidade de Mtskheta e da confluência dos rios Aragvi e Mtkvari. De seguida, visita da cidade de Mtskheta e Catedral Svetitskhoveli datada do séc. XI, uma obra-prima da arquitetura georgiana da Idade do Ouro.Almoço num restaurante local.
Depois do almoço, continuamos a visita com destino á estação arqueológica de Dzalisi, inicialmente chamada de Ptolomeu (nos anos de 90-168 A C.)
As escavações arqueológicas encontraram os banhos reais, a acrópole, a piscina, a parte administrativa, o alojamento para os soldados e o sistema de canalizações. O mosaico encontrado em Dzalisi é o mais antigo do Cáucaso e data do século III A. C. representando o cenário do banquete de Ariadne e Dionísio. Continuamos com destino à vinícola de Chateau Mujrani, que durante séculos foi a residência dos Duques daGeórgia. O Chateau é um antigo palácio impressionante, com magníficas adegas tradicionais. A sua visita será guiada por um enólogo especialista e fará provas de vinho.Seguir-se-á o almoço onde será tratado como a realeza. De tarde,regresso à capital. Jantar num restaurante tradicional em Tbilisi.

Dia 4: Tbilisi – Mosteiro de Shuamta –Tsinandali – Adega de Shuchmann –Telavi – Alaverdi – Kvareli (PA/A/J)
Pequeno-almoço no hotel seguido de partida para a regiãode Kakheti, famosa pelas suas castas e vinhos. Visita ao mosteiro Shuamta que consiste numa basílica do século V e de uma igreja do século VII.
O mosteiro está imerso na natureza fabulosa o que nos dá uma sensação de tranquilidade. Após esta experiência única, continuamos para o museu Tsinandali, a residência do nobre e poeta georgiano Alexandre Chavchavadze. Alexandre era um amante do progresso, e seu o nome é associado a muitas inovações na Geórgia, desde o piano à viticultura europeia passando pela criação das primeiras regiões vinícolas e adegas do país. O Palácio Chavchavadze (construído em 1886 pelo arquiteto A. Ozerov) preserva artefactos da sua vida e obra, como um arquivo epistolar e de iconografia, uma variedade de publicações do século XIX (francês, alemão, polonês), manuscritos do século XVIII, imagens de D. Ermakov, mostras de pintura e litografia, móveis doséc XVIII (georgianos, russos, franceses). Também podemos ver artigos para o lar, incluindo talheres (Chineses, Japoneses, Franceses, Alemães, Italianos, Georginanos e Russos) e instrumentos musicais. O palácio está cercado por um jardim esplêndido que abrange 12 hectares. Aquípoderá ver plantas subtropicais, plantas medicinais e vegetação exótica (China, EUA, Japão e países mediterrânicos). A adega do palácio foi construída em 1835, e mantem uma coleção única de vinhos (20.000 garrafas de vinho produzido em diferentes países). Em seguida, visitaremos as AdegasSchuchmann, fundadas em 2008 pela família Schuchmann. Tendo viajado por muitos países durante a sua vida e sendo um aficionado do vinho há muitos anos, Schuchmann decidiu estabelecer o seu negócio de vinho na Geórgia com o conceito francês de Château. Os enólogos daSchuchmanntêma crença de que a produção de vinho de alta qualidade, deve corresponder à composição do solo, à exposição ao sol, ao vento e aomicro-clima. Os vinhos emblemáticos desta adega são: Saperavi, Rkatsiteli, Kisi, Kindzmarauli, Mtsvane e CabernetSauvignon produzidos a partir de diferentes variedades de uvas nativas, cultivadas em áreas específicas com micro-clima selecionado, na cidade de Telavi.
Os visitantes do ChateauSchuchmann terão uma visita da adega com um enólogo experiente, e com degustação de diferentes variedades de vinho.
Cada adega tem uma história única, com características próprias, tão distintas como os vinhos nelas criados. Desde a elegância de vidro e aço para ao calor da pedra e madeira, as vinícolas da Geórgia têm expressões próprias da personalidade.
O almoço será na adega Shcuchmann. Depois do almoço visita ao palácio do último rei da Geórgia, Erekle II. Mais tarde seguimos para a catedral de Alaverdi. Fundada por um dos 13 Santos monges sírios que vieram para a Geórgia no século VI. A atual catedral foi construída no século XI na era da Idade do Ouro da Geórgia e é dedicado a St. George – o patrono da Geórgia. Durante séculos foi a maior e mais importante catedral do país e até agora impressiona os visitantes com os seus frescos e arquitetura.
Visita à adega do Mosteiro de Alaverdi, uma das vinícolas mais exclusivas de Kakhetie e está localizada no terreno do mosteiro.A adega é histórica (Sec. VIII ao X), e foi recentemente reconstruída. Os monges continuam cultivando e desenvolvendo o vinho georgiano como fizeram há milhares de anos atrás os antepassados ibéricos. A adega inclui umasala devinho clássico, uma grande sala do século XI, um armazémQvevri, um recanto etnográfico, uma sala de degustação e loja de souvenirs. Os monges continuaram com o lagar ecom a área monástica da catedral do século XI que adiciona um património verdadeiramente majestoso e de grande valor histórico para a adega. Nesta atmosfera mágica, os visitantes podem provar os vinhos de Qvevri; vinhos brancos e tintos tradicionais produzidos na adega do mosteiro. Chegada ao hotel em Kvareli. Jantar e alojamento no hotel ChateauKvareli.

Dia 5: Kvareli –Mosteiro de Gremi – AdegaKinzmarauli –Mosteiro de Nekresi – WineHouseGurjaani– Kvareli(PA/A/J)
De manhã após o pequeno-almoço, iniciamos as visitas pelo complexo arquitetónico Gremi que no século XVI foi a residência real da Geórgia. Continuação para a adega Kindzmarauli, localizado no coração de extensas vinhas na famosa micro-área de Kindzmarauli A vinícola foi construída em 2003 e hoje é uma das empresas líderes, equipada com tecnologia de ultima geração. A degustação de vinhos terá lugar na adega.De seguida, visita à destilaria Chacha (bagaço).A adega Kindzmarauli tem uma gama de 23 marcas de vinho premium.O almoço será na adega Kinzmarauli.
Continuação para a cidade histórica Nekresi, que está localizada numa colina da montanha do Alto Cáucaso.
Nekresi foi fundada pelo rei Parnajom no séc. I-II. AC. No século IV D.C, o Rei Trdat construiu uma igreja na cidade. No século VI, um dos monges assírios estabeleceu-se lá e fundou o arcebispado de Nekresi (existiu até o século XIX). Nekresi tornou-se desde o início num importante centro, porque era a fonte da expansão e influência política e cultural nas terras do Alto Cáucaso. Numerosos artefactos ligados á vinhas e ao vinho estão preservados no mosteiro Nekresi, incluindo uma prensa de vinho e Qvevri.
Mais tarde, continuação para Gurjaani. Numa casa tradicional, aguardá-lo-á um extraordinário exemplo da hospitalidade georgiana e irá ver como o vinho e o pão tradicional georgiano são feito numa casa particular. Com esta família vai fazer a degustação de vinhos caseiros. O banquete será animado por um conjunto folclórico local de canções nacionais e um por um “Tamada” vai oferecer brindes tradicionais, de acordo com astradições festivas georgianas. Não se deve fazer um brinde antes que o “Tamada” o faça. Também não se deve alterar a dedicatória dos brindes. Regresso ao hotel e alojamento

Dia6:Kvareli – Bodega Gvirabi – Signaghi – Bodbe – Tbilisi (PA/A/J)
Pequeno-almoço no hotel. Partida para a visita da adega “Gvirabi”. Esta adega é única, e representa um túnel escavado na rocha maciça do Alto Cáucaso; onde a temperatura ao longo do ano é constante com valores entre os 10-12 ° C. O comprimento do túnel é de 7, 7 Km. Em seguida, visita à cidade de Signaghi, que data do século XVIII e está rodeada por um muro com vinte e três torres defensivas. A cidade foi recém-restaurada no estilo tradicional e é pitoresca e encantadora. Almoço num restaurante em Signaghi. Após o almoço, visita ao museu local, que é dedicado ao pintor NikoPirosmani, que nasceu perto de Sighnaghi, cujo trabalho autónomo foi reconhecido até Paris no início do século XX. O museu também tem uma ótima coleção de objetos de arte pré-histórica, e uma secção etnográfica.
De seguida visitamos o mosteiro Bodbe. Aqui encontra-se o túmulo da Santa Nino, padroeira da Geórgia, queé muito venerada na Geórgia por ter sido a mulher que definitivamente introduziu o cristianismo no país em 325. Continuação para Tbilisi. Jantar num restaurante local. Chegada ao hotel e alojamento.

Dia 7: Tbilisi – Mosteiro de ShioMgvime – Tbilisi (PA/A/J)
Na parte da manhã visita ao mosteiro ShioMgvime datado do séc VI e cujo nomesignifica caverna deShio. Foi fundado por um dos 13 monges síriosque vieram para a Geórgia para fortalecer a fé ea vida monástica.
O complexo de ShioMgvime é constituído pela igreja principal de forma cruciforme – Igreja de S. João Baptista,que foi construída no século VI (anos 50-60), pelas cavernas do sécVIe poruma Igreja Superior (zemoeklesia), que recebeu o nome de Theotokos, na parte central do complexo Shio-Mgvime, construídano século XII, a pedido do rei David IV da Geórgia. Inicialmente uma igreja, foi destruída por uma invasão estrangeira e restaurada, em 1678, como uma basílica. Orefetório, construído entre os sécXII e XVII, comunica diretamente com a Caverna de São Shio. Este Mosteiro foi o centro espiritual e educacional ao longo dos séculos. A sua antiga bibliotecaainda conserva manuscritos impressionantes. Almoço num restaurante ao longo do caminho. Após o almoço, regresso ao hotel e tarde livre.Jantar de despedida num restaurante tradicional. Regresso ao hotel e alojamento.

Dia 8: Tbilisi / Lisboa (PA)
De madrugada, transfer para o aeroporto deTbilisi, formalidades de embarque e início da viagem de regresso a Lisboa.

HOTÉIS
Tbilisi – Rooms Hotel Tbilisi – 4* – https://roomshotels.com/about/
Kvareli – Chateau Kvareli – 4* – http://www.chateaukvareli.ge/?menuid=31&lang=2

MÍNIMO 10 Pessoas

PREÇO POR PESSOA EM QUARTO DUPLO – € 1.735,00
Suplemento para quarto Individual – € 415,00

SUPLEMENTOS AÉREOS:

Classe X    Classe V    Classe R    Classe N    Classe E
€ 37            € 74            € 115           € 162           € 215

PA = Peq. Almoço
A = Almoço
J = Jantar

OS PREÇOS INCLUEM
•    Passagem aérea voos KLM em classe G
•    Taxas de aeroporto no valor de € 62,00 por pessoa e sujeitas a alteração
•    Transporte em mini-bus ou autocarro de turismo com ar condicionado
•    Guia de língua espanhola
•    Transporte Aeroporto / Hotel / Aeroporto
•    Estadia e regime alimentar de acordo com o acima mencionado (6 PA + 6 A + 7 J)
•    8 Provas de vinhos
•    Entradas
•    Garrafa de água mineral durante os safaris
•    Seguro de viagem
•    Iva, Taxas Hoteleiras, Taxas de Turismo e Serviço

OS PREÇOS NÃO INCLUEM
•    Extras de carácter pessoal, tais como: chamadas telefónicas, serviço de bar, lavandaria, etc.
•    Gratificações a bagageiros, motoristas/guias e pessoal dos hotéis
•    Qualquer outro serviço não especificado no presente orçamento
•    Bebidas durante as refeições