O AFRICA PRINCESS oferece o meio por excelência de acesso seguro e cómodo numa semana, a uma amostra representativa da enorme diversidade dos Bijagós. Desfrutar de uma nova praia todas as manhãs, visitar várias aldeias e explorar múltiplos cenários da biodiversidade do arquipélago.

1º Dia – Lisboa / Bissau / Bubaque
Formalidades de embarque e início da viagem com destino a Bissau.
Chegada ao Aeroporto Osvaldo Vieira e formalidades aduaneiras. Assistência pelo nosso representante local e transfer para o porto de Bissau onde vai embarcar no Africa Princess.
Navegação entre as ilhas de Galinhas e Bolama; Ilhéus dos Porcos (Maju Anchorupee MajuInorei).
Visita à aldeia de pescadores.
Paragem na ilha de Canhabaque onde pode dar alguns mergulhos e passear pela praia.
Visita às aldeias de Inorei e Angodjiga.
Aqui vai ter a oportunidade de estar com o Régulo (o ORONHÓ) ou com a Rainha (a OKINKA). Introdução aos valores culturais, da agricultura e estrutura alimentar do povo Bijagó.
Jantar a bordo.

2º Dia
Visita à Aldeia de Bine – de acordo com as marés.
Navegação perto da costa para descobrir a enseada de Bine. Informação sobre a vegetação dos Bijagós: Omangal e os sedimentos, a savana e a floresta de palmeiras.
Paragem na Baía de Ancutum, onde vai fazer um picnic junto à praia e sob palmeiras. Aproveite para fazer uns mergulhos e passear pela praia.
Jantar a bordo.

3º Dia
Hoje o dia será passado no Parque Nacional de Orango.
Passagem pela ilha de Orangozinho e Ponta Canapá, onde se vai fazer a observação de macacos na maré baixa. Almoço a bordo.
Aproveite para dar uns mergulhos e passear pela praia.
Visita à Aldeia de Uite. Continuação entre os mangais onde vai ter a oportunidade de apreciar a vida que nela habita: pássaros, crocodilos, peixes anfíbios, ostras do mangal, etc… e dos seus métodos tradicionais de pesca.
Jantar a bordo.
Opcionais e não incluído: Ilha de Orango Grande e pesca desportiva de grandes peixes.

4º Dia
Dia a visitar as ilhas do sul onde encontramos o Parque Nacional Marinho de João Vieira – Poilão. Aqui está situada a Ilha de Cavalos e a Ilha de João Vieira.
Na Ilha dos Cavalos (Ilha deserta – Ilha sagrada) observe a vida nas raízes do mangal bem como a biodiversidade nas lagoas de água doce. O almoço será servido a bordo.
Na Ilha de João Vieira visita ao “Museu” do Parque e bosque sagrado e Claude’s Camp.
Jantar servido a bordo.

5º Dia
Mais um dia a descobrir as Ilhas do Parque Nacional Marinho de João Vieira – Poilão. A Ilha de Meio (Ilha deserta) onde se fará um picnic sob palmeiras e a Ilha Sagrada de Poilão (Ilha deserta e sagrada), onde vai à descoberta das tartarugas marinhas (Melhor época: Novembro – 1º metade de Janeiro). O jantar será servido a bordo.

6º e 7º Dias
Navegue até à Ilha de Canhabaque, e desfrute da praia.
Visita às aldeias de Inhoda e Ambeno ou visita à aldeia de Meneque.
Almoço e jantar servidos a bordo.
Regresso a Bissau.
Estadia em regime de pequeno-almoço.

8º Dia
Em hora a determinar localmente e de acordo com o horário do voo, transfer para o aeroporto, formalidades de embarque e início da viagem de regresso a Lisboa.

Saídas de Lisboa às 6feiras.

Os detalhes do programa podem depender das condições operacionais de navegação (marés, meteorologia, chegada dos passageiros, etc…).

-Em opção, durante a primeira metade da época (não incluído no programa- pressupõe o aluguer de um dos nossos barcos): No3ºdia, navegação ao lado Poente de Orango Grande para observar os Hipopótamos anões de água salgada, com o apoio dos guias oficiais do Parque Nacional.

 

PARQUENACIONALDEORANGO-2

ILHA DE ORANGO GRANDE

NAVEGAÇÃO INTERIOR ou ao longo da costa, segundo a opção dos guias LAGUNAS DEA NÔR (Hipopótamos anões).

 

FUSO HORÁRIO

GMT – A Guiné-Bissau não muda a hora no Verão. Mantem todo o ano a mesma hora, que a hora de Inverno de Lisboa.

 

MOEDA

A Guiné-Bissau partilha a mesma moeda com outros países da África Ocidental: o Franco CFA.

1.000 francos CFA valem cerca de 1,5 € A bordo aceitamos Francos CFA e Euros

 

TEMPERATURA

Durante a estação seca, nos Bijagós a temperatura oscila ao longo dia entre os 23º e 33 º, com um nível muito agradável de humidade.

 

SEGURANÇA

Para a sua e para a nossa tranquilidade, os passageiros devem dispor de um seguro de viagem completo. Além disso, e a pesar de na estação seca geralmente não haver mosquitos à noite, nos lugares dos Bijagós onde o AFRICA PRINCESS lança âncora, a Guiné-Bissau solicita aos viajantes que mantenham atualizada a sua vacina contra a febre amarela. É também recomendado tomar diariamente um comprimido de prevenção da malária, um dia antes da viagem, durante, e uma semana depois de regressar.

 

BOAS-VINDAS

O Turismo é uma das quatro prioridades oficiais do plano de médio prazo do Governo da Guiné-Bissau. Vai-se aperceber disso imediatamente, na escassa 1,5 h entre o desembarque do avião e a sua chegada a bordo do nosso barco no porto de Bissau… Depois, quando chega às ilhas é um outro mundo: o tempo pára e é transportado para uma outra dimensão cheia de novas emoções …

 

COMUNICAÇÕES

Em Bissau, as comunicações móveis funcionam razoavelmente. Depois, durante a viagem iremos passar ocasionalmente por pontos com cobertura.

No entanto, a bordo dispomos de um telefone por satélite que matem constantemente a ligação com todas as redes fixas e móveis.

Caso queira aceder à Internet móvel, existe 3G na Guiné-Bissau. Durante a navegação, ocasionalmente haverá acesso ao 3G, GPRS e a ORANGE oferece ligações com  tecnologia EDGE (“2G”). Tanto a ORANGE como a MTN dispõem de uma boa “rede tipo Wi-Fi” a que se pode aceder em Bissau mediante a compra nos quiosques de códigos temporais.

Para facilitar a operação diária, O AFRICA PRINCESS e toda a sua tripulação estão equipados com rádios VHF, 24/24.

 

CONHECIMENTO LOCAL

A Guiné-Bissau, apesar de ser um país muito jovem, tem uma história muito antiga. Dentro da Guiné-Bissau, devido à insularidade, os Bijagós são um grupo étnico muito especial e com características muito específicas.

Durante a viagem o nosso Confort Manager estará à sua disposição, para ajudar a entender e aprender melhor os parâmetros da religião deste povo, a cultura, a organização do poder, as tradições, a estrutura familiar, a agricultura, etc …

Além disso, ele irá também ajudar a compreender a natureza do Arquipélago dos Bijagós: os animais, as plantas, a geologia, o mar, etc