O Arquipélago dos Bijagós, elevado ao estatuto de reserva ecológica da biosfera da UNESCO em 1996, é composto por aproximadamente 90 ilhas, 17 das quais habitadas com caráter permanente. Algumas ilhas têm uma população sazonal que para ali se desloca para cultivo do arroz ou pesca, outras são consideradas sagradas para os Bijagós, sendo por isso interdito viver ou até pernoitar nelas. É aliás esta fé animista dos Bijagós, proibitiva de atividades económicas e de subsistência em muitas das áreas consideradas sagradas, a garantia, de certa forma, da preservação do arquipélago. Podemos também associar o estado de conservação destas ilhas ao facto de terem estado durante muitos anos isoladas, não só pela insularidade mas também pelo temperamento guerreiro dos Bijagós que se protegeram desde sempre contra intrusões estrangeiras, mesmo no período da colonização.
Este arquipélago, que possui uma beleza e riqueza natural e cultural de exceção, tem uma extensão marítima de 10 000 Km² e a ilha mais próxima da parte continental dista cerca de 20 Km. As águas que rodeiam as ilhas são pouco profundas mas extremamente ricas, o que nos permite encontrar, por exemplo, o manatim, as lontras-do-cabo, tubarões, raias, peixes-serra, golfinhos, crocodilos, o hipopótamo marinho e quatro espécies de tartarugas-marinhas, nomeadamente a tartaruga-verde – que tem na ilha de Poilão a principal área de desova em todo o Continente Africano. O mangal cobre cerca de um terço da parte emergente do arquipélago o que explica a riqueza das suas águas, tão apetecíveis igualmente para as aves. Efetivamente, o Arquipélago dos Bijagós é também ponto de acolhimento para uma das maiores comunidades de aves migratórias a nível mundial.

1º Dia – Lisboa / Bissau / Bubaque
Formalidades de embarque e início da viagem com destino a Bissau.
Chegada a Bissau e formalidades aduaneiras. Assistência pelo nosso representante local e transfer para Bubaque.
Estadia no Ponta Anchaca, em regime de pensão completa.

2º ao 5º Dia – Bubaque
Dias livres para atividades de caráter pessoal.
Estadia no Ponta Anchaca, em regime de pensão completa.

6º Dia – Bubaque / Bissau / Lisboa
Transfer para Bissau.
Em hora a determinar localmente e de acordo com o horário do voo, transfer para o aeroporto. Formalidades de embarque e início da viagem de regresso a Lisboa.

Saídas de Lisboa às 6feiras